Combate Social, é bom? Destaque RPG 

Combate Social, é bom?

Bom, para responder essa pergunta primeiramente teríamos de entender o motivo da sua existência e por que você conseguiu passar tantos anos resolvendo seus conflitos sociais somente no role-play.

Com o advento da evolução dos sistemas diversos sistemas mais complexos passaram a se tornar menos populares perdendo espaço para sistemas com propostas mais amigáveis para jogadores inciantes, mas o que isso tem a ver com combate social você me pergunta? Simples, ele democratiza o jogo permitindo que pessoas que não são tão articuladas como você ou seu amigo chato possam experimentar jogar com personagens que possuam relevância ou habilidades sociais fazendo assim com que o tabu de que alguns jogadores que somente jogam somente de bárbaro, brujah e afins possam experimentar experiências diferentes de jogo. Claro que nem todo combate social deve acontecer meramente por via de mecânica de regra uma vez que da mesma maneira que um narrador pode pedir que seu jogador descreva seu ataque crítico o mesmo pode acontecer num combate social.

Sendo assim como funcionam os combates sociais? Se você está familiarizado com a mecânica de downtime e skill challenge então acredito que entender o combate social será uma tarefa bem simples pois basicamente um combate social é uma skill challenge composta por capacidades sociais que são medidas de acordo com o nível do encontro.

Por exemplo: Petrus, um meio-elfo bardo, precisa conseguir soltar seus amigos que foram presos após uma briga de taverna entretando o jogador que o representa por algum motivo possui alguma limitação que o impede de simplesmente chegar e negociar, o narrador então determina que para conseguir salvar seus amigos Petrus terá de optar por dois caminhos, um por diplomacia e o outro pela ilegalidade. Petrus então decide ir pelo caminho da diplomacia pois é mais coerente com seu alinhamento, o narrador por sua vez estabelece as fases do desafio:

  1. Identificar quem seria capaz de soltar seus amigos (Diplomacia CD 10 ou Conhecimento Realeza CD 13 ou o jogador terá delay de 1 dia o que acarretará em penalidade para os demais jogadores)
  2. Descobrir qual a índole desta pessoa. (Diplomacia CD 15 ou Sentir Motivação CD 12 ou todas as dificuldades seguintes aumentam em +2)
  3. Realizar uma abertura (dar um jeito de chegar ao sujeito) (Diplomacia CD17 ou Blefar CD15 ou todas as dificuldades seguintes aumentam em +2)
  4. Apresentar os pontos fortes de seus companheiros e por que eles deveriam estar soltos (Diplomacia CD 16 ou Blefar CD 20)
  5. Negociação (Diplomacia ou Blefar CD 15)
    1. Caso tenha sucesso o responsável o fará pagar uma pequena quantia em dinheiro pelas fianças e para repor os estragos causados.
    2. Caso falhe, a quantidade de fracassos nas etapas anteriores acarretarão em penalidades maiores como por exemplo:
      1. Não conseguir ajudar seus companheiros e ter de buscar ajuda de seus inimigos.
      2. Ser preso com seus companheiros por ser cumplice.
      3. Ser preso, condenado e culpado por conspiração.
      4. O mesmo de cima só que arrastando seus colegas juntos.

Lembrando que caso o jogador colabore na interpretação do combate social seus argumentos podem conceder a ele bonus de intuição como incentivo à representação de papéis.

Outro fato importante a ser lembrado é que dependendo do cenário utilizado é importante que o jogador tenha consciência que palavras erradas podem acabar com ele literalmente (assim como no mundo real)

Futuramente pretendo postar algumas ideias de combate social e como elas podem ser “templatezadas” para agilizar a mesa de jogo.

 

Caso vocês utilizem regras de combate social com cartas ou algum outro método deixe sua experiência nos comentários. 🙂

Related posts

Leave a Comment